Banda da Sociedade Musical Mindense

Pelos escassos dados existentes nos arquivos, somos levados a afirmar (pelo testemunho de pessoas idóneas e escritos) que a Banda de Minde é hoje mais que centenária.

A data de 25 de Outubro de 1915 será pois a data do seu “baptismo” como SOCIEDADE MUSICAL MINDENSE.

A Sociedade Musical Mindense apresentou-se inicialmente com 26 elementos e todo o seu instrumental foi oferecido por um benemérito mindrico de seu nome Justino Guedes. Para que a “febre” da Banda não terminasse formou-se no ano seguinte à sua fundação uma Comissão Executiva constituída pelos maiores valores da nossa terra como industriais, o pároco, o regedor, o farmacêutico, entre outros.

Desde sempre participou em vários concursos, a nível regional e até mesmo nacional, destacando-se o 1º Prémio no Concurso de Bandas Civis do Distrito de Santarém (realizado em 1950), 1º Prémio de Bandas de I Categoria do Distrito de Santarém (1969). Também em 1969 actuou na Rádio Televisão Portuguesa, participou no Concurso Nacional da FNAT, onde esteve presente na Final, ficando em 5º lugar.

Um momento para recordar na memória de muitos foi a sua deslocação em 1987 a França, onde realizou vários concertos na Zona de Lavelanet, com a colaboração de emigrantes lá residentes, bem como com a Secretaria de Estado da Cultura.

Possui a Medalha de Ouro e Mérito do Concelho de Alcanena, oferecida pela Câmara Municipal, aquando das Comemorações das Bodas de Diamante.

A SMM possui estatutos aprovados desde 9/3/1977. Fez escritura dos mesmos em 22/1/1977 na sua sede. Encontra-se registado no Diário da República nº 57 III Série do dia 9/3/1977.

Tem sede própria. É Colectividade de Utilidade Pública.

Actuou cinco vezes na última grande exposição do século – EXPO ’98 – desfilando nas mais importantes avenidas do Parque das Nações. No último dia da exposição, participou na PEREGRINAÇÃO, sendo considerada uma das cinco melhores bandas civis que desfilaram na EXPO ’98.

No dia 9 de Março de 2002, a Direcção organizou uma homenagem ao seu maestro de há 25 anos, João Marcelino dos Santos, que contou com a presença de 400 pessoas, onde foi feita a passagem de testemunho para o novo maestro João Carlos Chavinha Roque Gameiro, natural da vila de Minde tendo principiado os estudos musicais na Sociedade Musical Mindense.

Actualmente conta com cerca de 53 músicos, todos naturais e residentes em Minde, em que a média de idades ronda os 18 anos, sendo assim uma colectividade que Minde se orgulha.