Coreto de Minde

Arquitetura cultural e recreativa, do séc. 20, inaugurado no ano de 1933. O Coreto com uma cobertura em ferro, é constituído por base de planta octogonal, revestido por painéis de azulejos de Roque Gameiro com representações dos ofícios relacionados com a indústria têxtil, estrutura superior com colunas de ferro fundido, sustentando a cobertura, em oito águas bordejada por lambrequim.

É dado como certo que, antes de ser construído o coreto, se armavam palanques nas suas vezes sempre que as festas os justificassem, sobretudo para a atuação das filarmónicas contratadas pelas comissões dos mordomos, para a animação dos arraiais. Antes de se constituir a banda, uma das mais requisitadas para isso era a filarmónica do Pedrógão, cujos músicos para cá se deslocavam montados em burros, trazendo consigo os seus instrumentos.

Com a formação da banda local, em 1915, mais imperioso se tornou dar uma solução definitiva ao problema das repetidas trabalheiras a que os palanques desmontáveis davam origem.