Regatinho…

A um quilómetro ao N. de Minde, existe uma caverna ou lapa, chamada o Regatinho. Durante as chuvas do inverno, vomita muita agua; mas, de verão seca.
[…]
Em umas escavações feitas à poucos anos junto desta caverna, se acharam alicerces de uns paços mouriscos. A pouca distancia deste achado, há uma escavação, chamada Cova do Mouro. Tem a sua lenda. Era a habitação de uma formosa filha de Agar, que na manhan do S. João foi muitas vezes vista, assoalhando os seus tesouros, e cantando em harmoniosa toada, diferentes cantigas, sendo uma delas a seguinte:

«Mais vale a Pena do Poyo,
Só, com os seus penedaes,
Que Santarem e Lisboa,
Com todos seus cabedaes.»

in PINHO LEAL, Augusto Soares d’Azevedo Barbosa de Portugal Antigo e Moderno Lisboa, Livraria Editora Tavares Cardoso & Irmão, 2006 [1873] , p.Tomo VI, p. 240